Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


As crianças e as emoções

por Ivone Neto, em 22.02.17

Tenho três filhos, duas meninas e 1 menino. Tá uma já é bem crescida, mas continuará sendo minha menina. Minha Isa, a do meio, é a mais sensível. O Arthur é forte até para lidar com as emoções. Esses dias ele chorou e me disse no colo: “mãe menino não pode chorar?” Eu respondi: Claro que pode filho, chorar é uma forma de lavar o coração para diminuir aquilo que estamos sentindo. Quando sentir vontade de chorar, chore sim e fale com a mamãe. E logo ele parou de chorar e disse: já passou e saiu saltitando para brincar.

Tenho refletido muito sobre como ensinamos tantas coisas e o quanto é importante dar atenção às emoções. Elas têm reflexos em nossa saúde. Somos conexão. E nós somos convocados a lidar melhor com nossas emoções nas relações que construímos. Em muitas situações do cotidiano enfrentamos dificuldades e como nos posicionamos diante delas é o que fará toda diferença. Como todas as mães, sinto um turbilhão de emoções pela jornada maternal e vou aprendendo cada dia com esses desafios.


Tenho conversado com a Isa sobre as emoções, ela que é minha menina das águas, tem sensibilidade aflorada. Em um episódio recente ela ficou bem triste e caiu em prantos. Ficou magoada sem entender a postura dos outros (as). E mesmo ela sendo pequena, tem apenas 8 anos, foi uma oportunidade de dialogarmos sobre como a atitude das pessoas é o que revela quem cada pessoa é. E que ao longo da sua caminhada ela vai sim ter que lidar com isso e ir filtrando quem é próxima de verdade e quem não é. Ela disse: “ah mãe eu amo tanto as pessoas e nunca vou deixar ninguém triste”

Ela se aconchegou em meu abraço e chorou. Eu disse, chora filha que a tristeza sai nas lágrimas, vai lavar sua alma. Logo vai passar. E também esqueça depois. Só devemos guardar aquilo que nos faz bem. Quando já estava mais calma ela disse: “mãe eu sempre vou ser amiga de verdade. Não quero deixar ninguém triste como fiquei." Sim, filha eu sei disso. Não fazer aos outros o que não queremos que façam conosco tem que ser prática constante. Depois que ela adormeceu, fiquei pensando em como sua amizade é valiosa. E que ela vai aprender cada vez mais que amigos verdadeiros são tesouros, daqueles a quem podemos chamar de irmão-amigo.

14051568_1277350988942479_3868397962768139307_n.jp

os irmãos amigos, Isa e Arthur, no lugar que eles amam

 

publicado às 16:46

O melhor amigo

por Ivone Neto, em 05.09.16

Ela já vinha pedindo há dias pro Gustavo ir passar o dia lá em casa. Trouxe o telefone da mãe dele, fiz contato e marcamos finalmente o tão esperado sábado. Ela passou a semana inteira contando os dias pro sábado chegar. Acordou cedo como de costume e ficou de olho no relógio. Com um pequeno atraso eles chegaram e ela ficou radiante de tanta felicidade.

Como é gracioso observar a refinada amizade dos dois nas brincadeiras, risadas e conversas. A alegria do encontro do dia ficará marcada na memoria coração. A Isa cultiva seus laços amigos com muito carinho. Desde o dia que ouvi: “Mãe esse ano não tenho melhor amiga na sala e sim melhor amigo. O Gu é especial.” Já senti que essa amizade é preciosa. Eu respondi: Você também é muito ESPECIAL.

Minha menina das águas, com sua profundidade emotiva, quem cativa seu coração, ganha amizade e amor por todo sempre!

14249021_1153615408042392_740098197_n.jpg
A Isa e o Gu brincando

publicado às 14:17

Cerejeiras, domingo, amizades

por Ivone Neto, em 08.08.16

A amizade é um dos significados associadas a cerejeira. Sua florada dura 1 semana e acontece sempre no inverno. Tão delicadas, leves e belas, as flores das cerejeiras enfeitam as árvores do Bosque do Parque do Carmo e encantam os visitantes. Famílias, amigos, som das músicas e danças típicas japonesas, pic nic, alegria, festa para celebrar a florada. Aliás, o bosque ficou pequeno para tantos visitantes.

Fui junto com uma amiga, sua filha, meus pequenos Isa e Arthur e a amiga Isabela. Trem, metrô, ônibus e chegamos ao parque. Cotia, Carapicuíba, encontro na estação de Osasco e lá fomos nós para aventura do domingo. Saímos com Sol e chegamos ao parque sentindo o vento frio e a garoa. Coisas do clima de São Paulo. Milho para matar a fome e seguimos rumo ao bosque. Andamos por lá entre as árvores floridas. Arthur querendo ir tocar o tambor. A música realmente contagia. Muita fila para comer as delícias japonesas, não dava para enfrentar com 3 crianças. Decidimos voltar. Pegamos o ônibus com destino ao metrô Itaquera, mas eis que Larissa desmaiou e fomos parar no Hospital Santa Marcelina. O motorista parou na frente do hospital e o atendimento de toda equipe foi excelente.

Minha amiga ficou no hospital e eu segui de Uber até o metrô. Com 3 crianças, 3 bexigas (dessas grandes com personagens que tem nos parques e nos dias de vacina). Chegando ao metrô, eu olhei pros 3 e para as 3 bexigas e disse: crianças não tem como levar vocês e as bexigas, podemos doar? Deixamos no Uber e pedi ao motorista que, por favor, doasse para 3 crianças. Tinha uma barraca de frutas, nossa salvação. Comprei banana e eles comeram e fomos compras os bilhetes. Já no metrô, eles vieram brincando, conversando e o Arthur exclamando cada vez que parava em uma estação e entrava mais palmeirenses: “mãe, palmeiras uhuuu”. Sim dia de jogo do verdão o metrô fica mais lindo!

Entrou uma senhora muito parecida com minha mãe, de cabelo curto. Arthur aponta e diz: “mãe essa velinha parece com a Vó Fátima”. A senhora não gostou do comentário pela expressão. Eu disse: Filho não pode apontar para as pessoas e nem chamar de velinha. Ele responde: Ué a Vó Fátima diz que é velinha. Bom chegamos à estação final Palmeiras-Barra Funda. “Mãe, saímos do Corinthians e viemos pro Palmeiras” Diz Arthur. Sim, Arthur, são duas estações distintas, que carregam nome do time e bairro porque os estádios ficam próximos as estações. “Mãe mas aqui é Palmeiras, olha a camisa do moço”. Sim filho. Como é que você torce filho? “Palmeiras, uhuuuuuuu”

E fomos lá para o trem. Eles adoram aquele espaço entre o vagão e o outro. As 3 crianças ficaram surfando no balanço. Queria ter registrado a alegria deles brincando, mas não tive como. Estava muito ocupada observando de perto os três. Enfim chegamos em Osasco. E meu marido foi nos buscar para casa. Deixamos a Isabela em casa. Minha amiga disse: “nossa Ivone você é corajosa”. Meu marido diz: “acho que é louca mesmo”. Eu digo: Quem tem coragem tem uma boa dose de loucura. Sim, um domingo diferenciado faz bem.


Cheguei em casa, consegui falar com minha amiga, Larissa já estava melhor e o Uber as trouxe até em casa. Fiz almojanta. Sim, às 17:00 almoçamos. Crianças banhadas, alimentadas, louça e cozinha limpa, ajudei Isa com a lição de casa. Enfim, depois do relaxante banho fui dormir. E que as amizades sigam florescendo em todas as estações!

13936679_1255904001088319_447976318_n.jpg

13933070_1255904514421601_2044667716_n.jpg 

 

publicado às 13:18

As amizades na escola

por Ivone Neto, em 20.06.16

A Isabelly tem muitos amigos e amigas. Na época da educação infantil (ai meu coração palpita em pensar como ela tá crescendo), na escola Raio de Luz sempre foi comum encontrar as mães e ouvir: “ah você é a mãe da Isabelinha, minha filha (o) fala direto dela”. Ontem estive com ela na festa junina da escola atual, já está no 2º ano e muito bonito vê-la encontrando os amigos e amigas, os abraços, as brincadeiras, as gargalhadas, a correria. Ao ver o Gustavo ela exclamou: “mãe olha meu amigo Gustavo”. E conheci a mãe e o Gustavo. E adivinha o que ouvi: “Nossa o Gustavo fala muito da Isa”.

Os laços afetivos que as crianças tecem encantam meu coração. O carinho com a professora também é tocante. A despedida anual é sempre dolorida e emocionante. Todo final de ano encerra o ciclo e fica a expectativa do seguinte: “mãe será que minha turma vai ser a mesma?”.

A Isa tem amizades desde o maternal, hoje em diferentes escolas, e seguem amigas. E penso que ela vai ser daquelas meninas que carregará amigos como bagagem valiosa por toda vida!

13479758_1618209675160970_363308345_n.jpg
os amigos de sala: Isa e Gustavo 

publicado às 20:13

A Isa e as visitas amigas em casa

por Ivone Neto, em 28.05.16

Dois dias em casa, Isa recebe amiga na quinta e na sexta. E o som das risadas, a voz das brincadeiras, o cheiro da amizade, o aroma de criatividade no ar, a magia infantil inundando a casa de graça. Sobe escada, desce escada, vai ao quintal, ao jardim, ao parque, entra e sai, bonecas, super heróis, sim o Arthur é inserido na arte de brincar com elas. E ele participa bem até certo ponto. E me surpreendi o quanto dessa vez. Até que chega o momento da privacidade das duas meninas: "mãe tira o Arthur do meu quarto". E eu paro meus afazeres para tirar o menino de cena. E ficamos largados no sofá, assistindo desenho e conversando sobre as travessuras do menino e seus amigos animais.


Na quinta-feira sem luz, foi dia da Julia. Na sexta-feira com eletricidade foi dia da Isabela. E elas brincaram muito no banho generoso na banheira quentinha com as bonecas nadando juntos. E que delícia vê-las já cheirosas, no aconchego do quarto, assistindo filme e comendo pipoca. E depois de um dia inteiro brincando, comendo frutas, suco de maracujá, almoço simples, pizza no jantar (sim eu estava exausta). A mãe da amiga chegou, despedida e sagrada hora do sono. Arthur, bom esse já tinha dormido faz tempo.

amigas.jpg

 

 

publicado às 14:17

Desafio de ser Mãe

por Ivone Neto, em 17.03.09

Tenho duas filhas com idades bem diferentes. No outono que já sopra, uma delas irá completar 15 anos e a outra 9 meses. Um desafio e uma oportunidade vivenciar fases tão distintas, delas e minha. Elas crescem, eu amadureço. É uma troca espetacular aprender e ensinar de forma simultânea e tão intensa.

Vou construindo minha maneira de ser mãe de acordo com as novas situações que surgem. O importante é que aprendi encarar os problemas por outro ângulo, com positividade, como possibilidade para desenvolver nossa capacidade de criar e recriar, de tentar encontrar soluções com foco no melhor caminho, o da compreensão, do diálogo, da amizade e do amor. Isso não quer dizer que não seja preciso ser exigente e enérgica, pelo contrário, como sempre tive grande dificuldade em dizer NÃO esse processo tem me ensinado que ele é muito valioso em determinadas ocasiões e que pode ser seguido de um SIM que simboliza um grande tesouro. A maternidade é uma bênção e uma grande missão.

 

Cada dia mais eu enxergo que tudo tem um propósito e me surpreendo farejando alertas. É minha intuição sendo praticada, é minha voz interior que orienta e como coração de mãe tem uma intuição aflorada em relação aos filhos. Lembrei de um ditado que minha mãe de vez em quando pronuncia “quando meu coração palpitar....”. Esses “palpites” de mãe merecem atenção. Claro que nem sempre, principalmente, em fases como a adolescência é fácil ensinar os filhos a importância de ficar atento aos sinais, afinal, eles tem seus anseios próprios, estão descobrindo o mundo e certas coisas vão aprender com o tempo e as vivências. Por isso é preciso encontrar um canal de comunicação para que a orientação seja assimilada respeitando a individualidade e o ritmo dos filhos.

 

Nossa família é uma mistura de Água&Terra. Pai e Mãe, Terra e Água, Filhas Terra e Água, respectivamente. Somos tão parecidos e ao mesmo tempo tão diferentes. É uma diversidade conectada de elementos. As filhas têm tanto do pai. Os dois Terra e Terra que o digam, talvez por isso são próximos e distantes, vão de extremos de iguais a distintos, semente e fruto com semelhanças e singularidades únicas, mas que se reconhecem em tantas coisas. A linguagem entre eles tem um formato com poucas palavras e muito sentido. E o PAI com um abraço, um colo e palavras vindas do coração quebra o gelo e promove mudanças demonstrando do seu jeito a imensidão do amor que os une. E o choro de emoção é um retrato do diálogo só deles.

 

Presenciar esses momentos me traz felicidade e a certeza que tocar, sentir e movimentar o amor em família é um desafio grandioso e que, acima de tudo, somos seres unidos por um laço de Amor tão profundo, eterno e abençoado. Com muita fé, agradeço essa graça que me fortalece todos os dias: FAMÍLIA.

publicado às 13:59

Café Especial com Amiga Poesia

por Ivone Neto, em 09.01.09

Encerrei 2008 escrevendo sobre alimentos especiais.


Registrar o que é sagrado em minha caminhada será uma das ações deste ano.


Escrever do que me alimento é especial.

Sagrados alimentos especiais que recheam minha história de muito Amor.

Ontem, 08/01, tive um encontro que me alimenta de amizade
Fui ver minha amiga Marili na Biblioteca

Receber seu abraço carinhoso

ver as fotos do Grupo Encontro das Águas no painel

ouvir sua voz doce...sentir sua ternura poética...

Foi um Especial Café com uma Deusa Solar, Lunar e
acima de tudo Má

publicado às 13:00

Especial

por Ivone Neto, em 24.12.08

Gosto muito dessa palavra: Especial. E o que ela significa? Muito:
pessoas, lugares, acontecimentos, momentos...nossa quanta coisa Especial acontece em nossa Vida.

 

Por isso nem há como definir o Especial...como diz minha querida amiga Marili: "A alma e o coração entendem as palavras não ditas"

 

Agradeço muito tudo e todos os personagens Especiais de minha história que estão impregnados como tatuagem em minha alma.

 

Especial é:

 

*minha mãe com sua força e alegria contagiante 

*minhas filhas Bruna e Isa...são tudo...as estrelas do meu céu...tudo...tudo...tudo...minhas sementes e frutos ...eu sempre estarei em vocês...sempre
*meu marido pelo amor tão intenso que nos une, pela família que construimos com tanto carinho, pelo negócio turbinado de sucesso que estamos expandindo com muita energia e espírito empreendedor. Uma aliança de amor rende uma colheita produtiva.
*meus irmãos. Cada um do seu jeito, todos especiais e unidos no mesmo laço de sangue e amor. 

*minha família grandiosa, minhas raízes, meus avós. Muito do que sou é reflexo dessa base que aprendi com vocês.
*meus amigos valiosos...jóias raras...como vocês são importantes em minha caminhada...com vocês aprendo...ensino...compartilho
*minha fé que me fortalece cada dia mais
*Livros...os livros são por demais especiais
*Meu travesseiro...que delícia...minha casa...a estrutura de todos os dias...como é bom cuidar desse lugar sagrado

 

A lista é extensa...são muitos itens dessa roda que se movimenta e é Especial...especial...especial...
tudo é especial com o Amor que move minha existência.

publicado às 10:36


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D