Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Da primeira espinha ao absorvente

por Ivone Neto, em 16.05.19

Observo a Isa crescer tão doce e consciente. A primeira espinha já aflorou há uns meses. Entre sorrisos e lágrimas sinto o nó na garganta apertar com as recordações que palpitam em minha memória coração de tantos momentos desde sua gestação. Sim, ela está ficando uma mocinha e por mais natural que seja esse ciclo de transição, de novo, como mãe, em outro momento agora que já até sou avó, ainda sou tomada pelo medo e nostalgia. Faz parte também essas sensações que entrelaçam esse enredo maternal.

Ontem a conversa foi sobre menstruação e a orientei a arrumar sua necessaire com absorvente e mostrei como usar. Sim, ela já deve levar em sua mochila para escola. “Pode acontecer lá né mãe, mas espero que seja em casa”. Lembrei do dia da Bruna, que estava em casa e eu no projeto que atuava. No intervalo vi sua ligação e retornei e ouvi do outro lado da linha sua voz com um misto de susto e alívio me avisando. Lembro que senti meu coração acelerar e perguntei se ela estava bem. Ela disse que sim. Hoje ela já é mãe e agora é a vez de sua irmã.

No meu quarto, sentindo o vento frio da noite de outono que dançava na cortina, os pingos leve da garoa no jardim, sentamos na cama. A Isa veio contar sobre suas colegas de sala que já recebem a visita do fluxo sanguíneo mensal. Falei que é como a fase lunar, contamos 4 luas e de todo mês acontece. Ela disse que tem uma que fica 1 semana. “Ai mãe tanto tempo” Eu disse que cada organismo é único, o período também, os sintomas. Temos semelhanças e diferenças em tudo. No meu caso é mais rápido e nunca sofri muito com cólicas, uma de suas preocupações. “É mãe mais tem sua enxaqueca. Tem gente que fica mais chata”. Então falei sobre a famosa TPM. E fomos conversando sobre suas dúvidas. Arthur chegou e me viu com o absorvente na mão e disse: “mãe é sua fralda de todo mês?” E caímos na risada. E sei que juntos vamos chorar e rir um bocado ainda.

60343478_10219932087159572_5658718540325191680_n.j
Minha menina das águas está crescendo

 

publicado às 15:21

cai primeiro dente

por Ivone Neto, em 30.08.14

A Isa tem 6 anos e 1 mês. E acabou de perder seu primeiro dente de leite. Quatros dias com o dente balança e não cai até que ela acordou e viu que ele não estava mais lá. Seus olhos brilhantes e seu olhar aguçado procurando o dente entre o cobertor e seu canto de dormir. Já quis avisar o pai e a irmã. Mostrou ao irmão pequeno logo que ele acordou. Espalhou a notícia em casa e na escola. Seu sorriso com janela está uma graça. É minha menina das águas, o primeiro dos próximos e novos dentes virão na primavera. 

publicado às 21:26

Fase de mudanças e muito aprendizado

por Ivone Neto, em 27.05.10

Minha filha Bruna já tem 16 anos e está em uma fase de profundas mudanças e aprendizados. Amizades e amores, alegrias e tristezas, lágrimas e sorrisos, certezas e incertezas, novas percepções, experiências, afinidades e descobertas. Nessa trilha vai se descortinando cenários que tocam seu coração e que vão fazendo diferença nos seus capítulos.

Observo, rezo e procuro acompanhar respeitando sua abertura para falar e compartilhar seus sentimentos e sensações. Sei que ela é muito intensa, também, regida pela enigmática Vênus e pelo Elemento Terra, tem uma combinação poderosa que se revela em belos traços, olhar marcante e sorriso contagiante. É uma fase de transição e sei que é muito importante para desenhar o roteiro de seus próximos passos.

Minha menina está tornando-se uma Mulher e suas letras são tocantes. É uma mistura de sentimentos que me ensina e é um grande desafio acompanhar esse processo. Olho ela crescendo e ao mesmo tempo enxergo a criança que habita em seu ser e espero que sua essência esteja sempre lá impulsionando sua alegria para descobrir a beleza da vida. Muitas mudanças irão ocorrer e cada passo se tornará uma Fortaleza na sua história.

A ela, minha amada filha, todo meu amor e incentivo para que acredite nos seus sonhos e os realize com muito sucesso e plenitude.


Te amo Filha!

publicado às 12:24

Os molares, a praia, a casa

por Ivone Neto, em 24.02.10

É muito difícil ver uma filha sem apetite. É a dor dos molares, a febre, a diarréia. Tudo ao mesmo tempo. Uma soma que deixa a criança irritada, dengosa, sem comer. Uma fase delicada que exige muito carinho e paciência. E, é exatamente isso, apenas uma fase efêmera. É só rasgar esses molares e aos poucos o apetite volta e toda sua influência vai embora.

E ela aprendeu a dizer quer e não. Quer suco: não. Quer papa: não. Tudo é não. Só água, só água. Também com o calor só mesmo os líquidos para refrescar e hidratar. Ela cresceu, mas emagreceu. Mas, agradeço muito pela sua saúde. É tão cheia de energia que é mesmo difícil segurar alguma caloria no seu corpo de menina das águas.


E agora ela aprendeu a pedir para ir para praia. É apaixonada pelo mar onde a abundância do seu elemento é ampla e se movimenta no ritmo das ondas da vida. Fico encantada com sua concentração assistindo Caillou. É um desenho que ela adora. Toda sua atenção está ali. E isso nos ensina a colocar toda nossa atenção e energia para expressar em cada atividade nosso melhor. A infância é mesmo carregada de ensinamentos valiosos. A criança é uma bênção.
Ela ama sua casa. Gosta do seu canto, do seu espaço. Quando saímos para passear ela também gosta, porém, não aprecia ficar muito tempo longe. Logo fala “casa, casa”. E quando nos aproximamos da rua ela abre um sorriso e diz: casa da Isa. Nosso lar é mesmo um lugar sagrado.

publicado às 23:26


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D