Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Leitura compartilhada e inspiradora

por Ivone Neto, em 22.03.19

Desde segunda-feira meus filhos Isa e Arthur não tocaram no celular. Sim, uma nova regra lá em casa e a meta é familiar. Menos celular. Mais livros e brincadeiras. Ontem à noite, saio do banho e tem um menino esperando a mãe já com o gibi selecionado. Ele lê o primeiro trecho e diz: “mãe viu como estou lendo bem?” E meu coração transborda de alegria e ele recebe um xero e um abraço apertado. E sentamos junto para a leitura da noite. Nossas risadas ecoaram pela casa. Que divertido episódio da Turma da Mônica. E depois de concluir a leitura, momento da oração e antes de deitar ele já separou o livro que iremos ler hoje a noite. Uau!

Chegaram também livros infantis do Lázaro Ramos, Emicida e Maya Angelou. Arthur amou o caderno de rimas do João, tanto que levou hoje para escola para mostrar para professora. Ele tem gosto por rimar. Observar meu menino caçula pegando gosto pela leitura traz uma imensa gratidão para uma mãe amante dos livros. Ontem seu olhar sonhador quando lhe expliquei o quanto os livros nos possibilitam viajar por diferentes mundos foi inspirador. Quanta GRATIDÃO!

54256666_2857758190901743_3687308639992807424_n (1

os presentes livros do mês

 

publicado às 14:59

Amizade enlaçando o tempo

por Ivone Neto, em 15.01.19

Eu e Zilda nos conhecemos desde menina. Somos amigas conterrâneas e o nosso laço vai além da terra onde nascemos, ultrapassou fronteiras e gerações. Nos reencontramos aqui em São Paulo há aproximadamente 14 anos atrás. Eu já mãe de uma moça, ela de dois meninos. E veio a gravidez da minha Isa, minha segunda gestação e em seguida foi a vez da Julia, para completar a tríade da minha amiga. E eis que também completei minha tríade com meu elemento surpresa menino. E adivinha quem foi uma das primeiras pessoas que soube da minha terceira gravidez e acertou em cheio que seria o caçula Arthur? Ela mesma, a querida Zilda me disse assim que a comuniquei por telefone. Fiquei com a ligação gravada na memória coração. E o tempo segue registrando nossos encontros. E eu sou muito grata por ter personagens assim para compartilhar as estações da vida.

A Isa e Julia já estudaram na mesma escola, moraram no mesmo bairro e hoje, em bairros e escolas distintas, seguem amigas. É tão sublime observar a sintonia dessa amizade. Como elas brincam e se divertem juntas. Seguiremos compartilhando nossas histórias. É laço bênção: amigas mães e filhas!

amigasJuIsa.jpg

publicado às 14:42

Sobre personagens, memórias e infância

por Ivone Neto, em 17.10.18

Tenho muitas imagens tatuadas em minha alma. Sentada na rede, sentindo o vento que sopra, muitas afloram despertando sorrisos e lágrimas das saudades felizes que cultivo. Tenho algumas fotografias que registraram momentos marcantes com personagens e lugares que Amo. Uma delas é essa foto do Tio Bertim com meu caçula Arthur contando a história de sua arte em distintos sentidos.
Na minha viagem de 3 anos atrás, lá no terreiro da casa de tia Maria eu observava esses dois meninos conversando e corri para pegar a câmera e clicar. Criativo por natureza, tio Bertim encanta as crianças com sua fala sensorial, seu jeito simples e divertido. Que encantamento ter um tio assim.

15665449_1421289417881968_3058268429078234165_n.jp

 

publicado às 16:49

O banho, o cheiro e a memória

por Ivone Neto, em 10.10.18

O cotidiano maternal é recheado de muitos momentos. Alguns são tão marcantes. A hora do banho dos meus três bebês é um dos que ficaram impregnados em meus sentidos. A Bruna adorava brincar na banheira, lembro dos seus olhos iluminados no banheiro pequeno. A Isa, minha menina das águas, amava o banho na banheira alta. O Arthur, o caçula, ainda hoje se diverte com os brinquedos na banheira. Fecho os olhos e sinto o cheirinho de bebê no ar. Os sentidos são mágicos.

430021_507247555952830_1980958012_n.jpg

Amo essa foto do meu caçula Arthur clicada por minha primogênita que hoje está em estado de graça.

publicado às 20:05

O menino, o futebol, as lesões

por Ivone Neto, em 10.07.18

Primeiro foi uma tal de luxação no cotovelo. Isso no final de maio. E no começo de julho o pulso quebrado. Em dois lugares, vi os ossinhos frágeis quebrados no raio X e sua palidez no rosto refletindo a dor que sentia. Eh meu menino que adora futebol anda se machucando nos jogos. Agora 1 mês de molho.

O pai brigou nervoso e ele disse choroso: “mãe eu não vou mais poder jogar futebol?” Eu disse: vai sim filho, com os garotos de sua idade, assim que sarar. Ele adora jogar, a forma intensa como faz cada jogada e a alegria na comemoração do gol, são inspiradoras. Depois que ele estava mais calmo eu disse: filho não podemos deixar uma dificuldade paralisar nosso caminho, esse machucado é provisório, vai sarar. E será assim com o futebol e outros lances da jornada. Ele me abraçou e deu aquele sorriso de menino alegre que tanto amo. E continuamos brincando de futebol, da forma que dar no momento.

omenino.jpg

 

publicado às 20:09

O dente de leite do caçula

por Ivone Neto, em 11.02.18

Domingo, casa, crianças, surpresa. O primeiro dente de leite do Arthur está mole. Ele exclamou alegre a notícia. Abriu sua boca e mostrou a irmã que mexeu e disse: mãe o dente do Arthur está mole, vai cair o primeiro dente! Arthur complementa: vamos contar pro pai. E lá fomos nós, mamãe, Isa e Arthur, na tarde de verão do domingo de carnaval, contar ao pai a grande novidade. O pai que estava colado no sofá como brincamos, sentou para ouvir a notícia do dia. Ele então ensinou o filho a mexer para amolecer o dente e de lá fomos todos para cozinha. Eu cortei a maça e ele está amolecendo o dente, já sentiu o sangue e a raiz está se descolando. A conversa fluía no lugar de alquimia da casa enquanto um bolo de chocolate era preparado, Arthur mexia e mexia no dente e falava com Isa. E a Isa lembrou que na sua época de cair os dentes sua fada foi muito especial porque trazia um presente pra ele e pro irmão pequenino. E lembramos do episódio do dente que caiu na pia do banheiro, do seu choro por ter perdido e de como o pai tirou os canos para resgatar o dentinho. E assim o herói do dente ficou marcado na memória da Isa.

Enquanto as vozes ecoavam, o pai em pé na porta olhava tudo com aquele olhar que tanto diz. Sim, dá pra sentir tanto quando observamos a ternura do olhar. Nosso pequeno rei está crescendo. É logo que a janela do seu sorriso estará aberta para novas etapas.

crianças.jpg

 

publicado às 20:53

As roupas que não servem, a menina que cresce

por Ivone Neto, em 20.09.17

Mãe eu sempre fui a menor da sala desde o pré. Eu respondo: Tudo bem filha ser pequena, eu fui até a faculdade. Isso nunca me incomodou, nasci pequena e segui assim. Sou a mais velha e menor dos irmãos e penso que dos primos (as) também. Hoje a Isa já está mais resolvida sobre isso, também como eu, minha Isa senta na carteira da frente da sala, por causa da altura e problema de visão. E nesse último quesito já lida com mais segurança com sua deficiência. Esse ano quando fui conversar com a professora sobre sua deficiência, ela me disse emocionada da sua desenvoltura na apresentação inicial do ano e de como falou com firmeza da sua deficiência visual. E, claro, eu fiquei muito emocionada.

E por ela ser pequena suas roupas duram bastante. Esse ano, ela deu uma esticada e muitas se perderam. Na verdade nem é perda porque doamos para a prima menor. Sim, aqui em casa o desapego é prática contínua. Fizemos uma limpa no guarda roupa e ela ficou quase sem nada. Hoje ela colocou um short e nós rimos juntas de como ele tá pequeno. E foi colocar o chinelo e ficou a metade dos pés pra fora. Teremos que comprar roupas e um novo chinelo para a primavera verão. Hoje ela usou meu chinelo e “ficou quase certinho mãe”. Sim, ela está crescendo. Minha menina das águas com sua sensibilidade refinada floresce na sua caminhada crescente.

Isacresce.jpg

 

publicado às 17:05

As crianças e o sertão

por Ivone Neto, em 06.01.17

Nossas férias foram no sertão pernambucano. Visitar meus avós, bisavós dos meus filhos. Meu pai e tantos tios e primos, é sempre uma conexão recheada de amor. Mochila nas costas, minha Isa na mão esquerda e Arthur na direita. Estradas, chegadas, partidas. Encontros e despedidas no roteiro da minha infância, que também enlaçam a infância dos meus filhos.

Férias curtas e compridas, vastas em alegrias, amor e gratidão. O cenário tão diferente do habitual dos meus pequenos e eles mergulharam nesse ambiente brincando em árvores, no terreiro de pedras, na liberdade de correr sem obstáculo pelo “grande quintal”.  Brincaram com os cachorros do sítio e fizeram amizades com as crianças. Encantaram-se com a fogueira no terreiro e com o céu estrelado. “mãe consegui ver a constelação”. E tem um trio brilhante de estrelas. Sim filha, as Três Marias que tanto amo. E voltamos com a bagagem cheia de memórias para cultivar saudade feliz.

15875624_1436841686326741_1248634235348364925_o.jp

No Umbuzeiro, na sombra, a flor, o fruto, a brincadeira no sertão

 

publicado às 09:38

Laços amigos mães e filhas.

por Ivone Neto, em 14.10.16

A Isa adora brincar com suas amigas em casa. Tem muita alegria em receber. Uma de suas amigas desde bebê é a Julia. Aliás, eu e sua mãe Zilda somos amigas desde infância lá no sertão. E nos reencontramos por Sampa e continuamos cultivando esse laço amigo. Penso que Isa e Julia trilharão uma jornada parecida. Elas estudaram juntas no jardim e pré e agora estão em escolas diferentes. Essa distância faz de cada encontro delas uma ocasião especial.

Nesse dia das crianças Isa e Julia brincaram muito. Em casa, no parquinho, no quintal, no quarto, na sacada, na sala, com bonecas, água, brinquedos, risadas, imaginação fértil. E fico tão contente em observar a proximidade refinada que elas nutrem. Coisas de amigas filhas, amigas mães.14658232_1202442539826345_1069048892_n.jpg

 Crianças amigas, Ju e Isa, tão especiais

publicado às 14:32

As amizades na escola

por Ivone Neto, em 20.06.16

A Isabelly tem muitos amigos e amigas. Na época da educação infantil (ai meu coração palpita em pensar como ela tá crescendo), na escola Raio de Luz sempre foi comum encontrar as mães e ouvir: “ah você é a mãe da Isabelinha, minha filha (o) fala direto dela”. Ontem estive com ela na festa junina da escola atual, já está no 2º ano e muito bonito vê-la encontrando os amigos e amigas, os abraços, as brincadeiras, as gargalhadas, a correria. Ao ver o Gustavo ela exclamou: “mãe olha meu amigo Gustavo”. E conheci a mãe e o Gustavo. E adivinha o que ouvi: “Nossa o Gustavo fala muito da Isa”.

Os laços afetivos que as crianças tecem encantam meu coração. O carinho com a professora também é tocante. A despedida anual é sempre dolorida e emocionante. Todo final de ano encerra o ciclo e fica a expectativa do seguinte: “mãe será que minha turma vai ser a mesma?”.

A Isa tem amizades desde o maternal, hoje em diferentes escolas, e seguem amigas. E penso que ela vai ser daquelas meninas que carregará amigos como bagagem valiosa por toda vida!

13479758_1618209675160970_363308345_n.jpg
os amigos de sala: Isa e Gustavo 

publicado às 20:13


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D